Dor ao subir escadas é um sinal de Tendinite da Pata de Ganso

Quem já sentiu alguma dor no joelho ao caminhar sabe o quanto isso incomoda. Por causa disso acabamos evitando deslocamentos pois sabemos que depois ira se iniciar um novo ciclo de sofrimento. Uma das causas dessa dor pode ter origem na ‘tendinite da pata de ganso”. Ela é uma das razões mais comuns de tendinite do joelho e é presente quando existe uma inflamação dos tendões da face medial da articulação, que compõe o pes anserinos.

Em algumas situações a bolsa que cobre estes tendões esta inflamada ao mesmo tempo, causando a bursite da pata de ganso.

Apesar de poder ocorrer em ambos os sexos, a tendinite da pata de ganso é mais comum nas mulheres pois geralmente possuem a região da pelve mais ampla e, por consequência, cria-se uma angulação mais acentuada do joelho, ocasionando mais pressão na área dos tendões.

A possibilidade de apresentar a doença acentua-se a partir da meia idade. Pacientes que estejam com seu peso elevado, que tenham pés planus ou joelhos valgus e que tenham recentemente realizado algum esforço de caminhada mais intensa também estão propensos a desenvolver essa condição.

O “overtraining” (prática de atividades esportivas em demasia) em corrida, maratonas de longa distância ou qualquer esporte em que se exija muito esforço do joelho, também pode acarretar no surgimento desse tipo de inflamação.

Além do que foi falado acima, existem outras causas que frequentemente indicam a presença deste tipo de tendinopatia, tais como: osteoartrose ou patologia reumatismal, traumatismos e lesões do menisco adjacente.

Os sinais de que a pessoa possa estar com a tendinite na pata de ganso são:

    • Problemas os tentar descer ou subir locais Íngremes e escadas;
    • Desconforto na parte interna do joelho;
    • Dor latejante na área do joelho ao sentar.
    • Alta sensibilidade ao tocar a região do joelho;

Em algumas situações o paciente pode relatar que teve fisgadas ao caminhar. Esse tipo de situação pode se agravar quando esfria ou no período da noite.

O tratamento deve ser indicado por um médico ortopedista, que irá analisar a melhor opção para o caso do paciente. Algumas opções incluem repouso, aplicação de gelo na área, uso de medicamentos e fisioterapia.

Se interessou pelo assunto? Ficou com alguma dúvida? Fale com um especialista!

Deixe um comentário