Dor no corpo pode ser um sinal de Fibromialgia

A Fibromialgia é uma síndrome caracterizada pela presença de dor no corpo e sensibilidade em outras estruturas, como articulações, músculos, tendões e demais tecidos moles. Essa doença costuma ocorrer em pessoas entre 30 e 60 anos de idade, sendo mais comum em mulheres do que homens.

Quais são as causas da Fibromialgia?

Infelizmente, ainda não se sabe o que causa essa enfermidade porém há diversos fatores que podem contribuir para o surgimento da Fibromialgia. Essa doença é mais frequente entre pessoas da mesma família, indicando uma possível mutação genética que pode provocar a doença. Outros fatores que podem estar associados com a Fibromialgia são as infecções virais e doenças autoimunes.

Traumas físicos e emocionais, como o estresse, também colaboram para o aparecimento da Fibromialgia. Além disso, o sedentarismo, distúrbio do sono, depressão e ansiedade são outros fatores relacionados a essa enfermidade.

Sintomas

O principal sintoma dessa doença são dores em diversas áreas do corpo e que podem durar três meses até sumir. Outro sinal de Fibromialgia é a fadiga, mesmo que a pessoa tenha dormido por muito tempo. A dor pode acordar o paciente durante a noite provocando esse cansaço.

O paciente também pode sofrer com palpitações, dormência e formigamento nas mãos e pés, dor de cabeça regularmente, diminuição da capacidade de se exercitar, dores na região abdominal e pélvica, problemas de memória e dificuldade de se concentrar.

Os principais pontos de dor nos casos de Fibromialgia são:

  • Coluna Cervical;
  • Coluna Torácica;
  • Cotovelos;
  • Bacia;
  • Nádegas;
  • Joelhos.
Mas qual é o tratamento para essa doença?

O tratamento dessa enfermidade pode envolver o uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos, incluindo drogas antidepressivas ou antiepilépticas pois alguns possuem ação analgésica. Fisioterapia, prática de exercícios físicos e massagens podem auxiliar no controle das dores.

Já que a Fibromialgia pode ser causada por problemas emocionais um acompanhamento com psicólogo pode ser necessário.

Deixe um comentário