Saiba como tratar a Fratura Escafóide

O Escafóide é um dos principais ossos presente no carpo, parte do esqueleto situado entre a mão e o antebraço. Sua função é muito importante para bom funcionamento do punho, ele exerce o papel de elo de conexão entre as fileiras proximal e distal do carpo.

Normalmente quando sofremos uma queda para frente, usamos as mãos e os braço para nos proteger. Esse impacto do chão contra o pulso pode causar as fraturas do Escafóide que costumam ser difíceis de tratar devido ao local que este osso se encontra.

Essas fraturas também podem ocorrem durante a prática de esportes como futebol e basquetebol, ou após uma acidente automobilístico.

Sintomas

Os sintomas mais comuns das fraturas do Escafóide são dores e inchaço no punho, no mesmo lado em que se encontra o polegar. As dores podem piorar se paciente tenta mover o punho. Quando a fratura é acompanhada de uma luxação, podem surgir hematomas e a incapacidade de mover o pulso e a mão.

Diagnóstico

A fratura do Escafóide é um pouco mais difícil de ser diagnosticada, já que essas fraturas, na maioria das vezes, não são visíveis em radiografias. Quando isso ocorre, seu médico deve realizar uma avaliação do seu histórico de sintoma e os fatores que podem ter provocado essa lesão.

Em alguns casos o especialista pode pedir por exames de imagem como ressonância magnética ou uma tomografia computadorizada para garantir um diagnóstico exato e escolher o melhor tratamento.

Tratamento

O tratamento mais recomendado é a imobilização com gesso, englobando o polegar. Essa imobilização pode ser feita mesmo quando os resultados do diagnósticos ainda não estão prontos porque evitam complicações na lesão.

Após o período de imobilização acabar, o médico pode indicar a fisioterapia para o paciente com o objetivo de recuperar a força e os movimentos do punho. Quando existe uma fratura com desvio a cirurgia pode ser sugerida.

Deixe um comentário