Fascite plantar: uma inflamação que prejudica os corredores

A fascite plantar é uma inflamação que atinge a fáscia plantar, um tecido fibroso e pouco elástico. Essa membrana que reveste a musculatura da sola do pé, incluindo o calcanhar e os dedos dos pés. Ela também é a responsável por conservar a curvatura do pé, já que consegue amortecer o impacto recebido.

Quando a fáscia plantar é ferida por causa de uma corrida mal executada, ou por algum outro fator, os tendões e articulações sofrem mais para sustentar o corpo. Da mesma forma, o posicionamento errado ao longo do dia gera tensões contínuas causando micro-lesões na fáscia.

Fascite plantar é uma das principais lesões em corredores

Especialistas ainda não conseguem afirmar uma causa principal para a fascite plantar. Porém, essa inflamação é comum em pessoas entre 30 e 50 anos, sendo uma das principais doenças em corredores, correspondendo a 20% das lesões esportivas.

Conheça alguns fatores que podem aumentar as suas chances de ter essa doença:

  • Obesidade;
  • Pisada errada;
  • Esforço excessivo feito pela sola do pé;
  • Anormalidades nos pés como pé chato;
  • Sedentarismo;
  • Uso de calçados impróprios para o dia a dia;
  • Praticar atividades físicas sem a orientação de um profissional;
  • Processo degenerativo de desgaste;
  • Passar muito tempo de pé;
  • Traumas obtidos após iniciar uma atividade física ou depois de intensificar uma atividade de alto impacto;
Sintomas

Os sintomas dessa enfermidade são dores fortes debaixo dos pés. Sensação de queimação, vermelhidão e rigidez também são sintomas comuns sentidos pelos pacientes. Essas dores podem ser aparecer ao tentar dar os primeiros passos pela manhã, ficar muito tempo de pé ou até mesmo ao tentar subir escadas.

Diagnóstico

O diagnóstico da fascite plantar é feito a partir de exame físico feito por um médico especializado. Se houver a suspeita de uma doença mais grave o paciente pode ter que fazer exames de imagem como o raio X.

Tratamento

O tratamento dessa doença tem como objetivo de diminuir a dor e inflamação permitindo que o paciente volte a fazer atividades diárias. O médico pode receitar analgésicos e anti-inflamatórios. O repouso, uso de calçados adequados e a fisioterapia também podem ser recomendados. A cirurgia é feita somente em casos muito raros e após nenhum outro tratamento mostrar resultados.

Como prevenir?

Mas saiba que há meios de prevenir a fascite plantar. A prevenção se dá a partir do uso de palmilhas sob medidas que ajustam qualquer alteração que o paciente tenha no pé. Manter um peso saudável e alongar os músculos da parte inferior do corpo após praticar um exercício físico e não esquecer de fazer o mesmo depois que terminar esse exercício.

E não esqueça! Procure o acompanhamento de um médico especialista em caso de dúvidas.

Deixe um comentário