Quais são as causas da Rigidez do Cotovelo?

O cotovelo é uma articulação situada entre o braço e o antebraço e faz ligação com três ossos, o úmero, a ulna e o rádio. Tem como função realizar movimentos de flexão. Porém, dentro dessa articulação existe uma segunda articulação que é responsável pela rotação do antebraço com a palma da mão para cima e para baixo.

Infelizmente, essa estrutura é uma das mais propensas a sofrer com a rigidez, caracterizada pela dificuldade de realizar certos movimentos. As principais causas desse problema são:

As fraturas mais comuns na região do cotovelo são as que atingem a extremidade distal do úmero, a cabeça do rádio ou ulna proximal. Quando fraturados, esses ossos ficam desviados da posição original mas que voltam ao lugar inicial após o tratamento.

O que acontece em determinados casos é o desvio permanente do osso após a cicatrização. Isso acaba aumentando as chances do paciente ficar com danos no local ou desenvolver artrose, um desgaste na cartilagem presente nas articulações.

Outro fator que causa a rigidez está relacionada às luxações, mas também pode estar ligado às fraturas. Após esse trauma ocorrer, uma lesão pode se formar nos tecidos moles (músculos, ligamentos e tendões) que estão ao redor da articulação. O tecido lesionado acaba dando origem a um novo tecido com pouca elasticidade, esse fenômeno é conhecido como fibrose.

A rigidez causa perda da extensão, fazendo com que o paciente tenha dificuldade para esticar o cotovelo. O antebraço sofre com a limitação de movimentos de rotação.

Tratamento

O tratamento para rigidez no cotovelo pode variar de acordo com a enfermidade que o causou. Outros fatores que o médico leva em conta o grau de limitação, condição da cartilagem e osso, além da rotina do paciente. Se você sofre com a rigidez por muito tempo, não se preocupe pois o tratamento costuma trazer bons resultados mesmo nos casos prolongados.

Deixe um comentário