Por que sentimos dores no corpo em estações mais frias?

As dores musculares podem ser associadas a diversos fatores e o frio é um deles. É comum que com a chegada da estação mais gelada do ano as reclamações de dores em diferentes partes do corpo aumentem.

Mas você sabe por que sentimos mais dores no corpo durante o inverno?

Devido a exposição a baixas temperaturas, nosso corpo tenta manter o equilíbrio térmico, pois para que organismo funcionar corretamente é preciso preservar a temperatura interna entre 36°C a 37°C.

Uma maneira que nosso corpo encontra para se manter aquecido é a contração muscular feita pelo sistema nervoso central de modo involuntário. Na maioria das vezes essas contrações sobrecarregam as articulações.

O frio também faz com que o líquido sinovial, localizado dentro da articulação com a função de lubrificá-lo, acaba ficando mais viscoso. Isso causa dores e rigidez nas articulações e são muito comum em idosos.

Pacientes que já possuem alguma enfermidade como a artrite reumatoide e artrose podem sofrer com a piora de seus sintomas.

Porém, existem maneiras de evitar esse incômodo e passar um inverno muito mais confortável. Manter-se aquecido é o principal meio de espantar os problemas musculares.

Então, fique bem agasalhado e aplique bolsas de água quente no local afetado. Incluir em sua dieta sopas e caldos é um ótimo ideia porque esses alimentos transferem seu calor para o sangue, deixando o corpo mais quentinho.

Temperos como gengibre, canela, cravo, páprica, curry e pimenta são capazes de aquecer o organismo.

Após acordar, faça alongamentos pois eles ajudam a manter as articulações lubrificadas. Os exercícios físicos, principalmente os aeróbicos, também são grandes aliados já que diminui as contraturas e espasmos musculares. Por isso, invista em caminhadas ou atividades que você possa realizar em casa.

Quer saber mais sobre alimentos e exercícios para fugir destas dores e ter um inverno mais aconchegante? Leia as outras publicações e fique sabendo sobre como levar uma vida saudável.

Deixe um comentário