Conheça mais sobre a Protusão Discal

Os discos intervertebrais são estruturas fibrosas situadas nas vértebras, que se dividem em anel fibroso e núcleo pulposo. Sua função é evitar o atrito entre as estruturas ósseas e de amortecer os impactos. Quando um ou mais discos sofrem um desgaste surge a Protusão Discal, que pode ocorrer nas regiões lombar, cervical e torácica.

Mas Doutor, qual a diferença entre a Protusão Discal e a Hérnia de Disco?

Caso há um desgaste do disco intervertebral porém o anel fibroso não se rompe, temos um quadro de Protusão Discal. Já a Hérnia de Disco acontece quando o anel fibrose é rompido e o núcleo pulposo passa esse anel.

A Protusão Discal é a fase inicial da Hérnia de Disco. Contudo, isso não significa que toda protusão irá se transformar em uma hérnia.

Causas

O envelhecimento é a principal causa da Protusão. Apesar disso, é possível uma pessoa desenvolver a doença precocemente se houver a sobrecarga repetitiva na coluna, como carregar objetos pesado constantemente.

Entretanto existem outros fatores que contribuem para o surgimento desse problema, são eles:

  • Má postura;
  • Movimentos repetitivos;
  • Prática de exercícios sem orientação;
  • Traumas.
Quais são os sintomas?

Os sintomas dessa enfermidade surgem quando o disco sai para fora do local limitado, pois provoca uma compressão do nervo. Isso resulta nos sintomas comuns, que são:

  • Dor local;
  • Formigamento;
  • Restrição de movimento;
  • Diminuição da sensibilidade em membros próximos a área afetada.

Pode ocorrer da dor irradiar para outros membros como pernas e braços.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito a partir de uma exame físico com o intuito de descobrir onde a dor está localizada. Exames de imagem, como o Raio X, tomografia computadorizada e ressonância magnética também podem ser utilizados para ajudar na identificação.

Tratamento

O tratamento irá depender da gravidade da protusão, em que região está situada e o quanto de dor ela causa. Muitas vezes pode ser tratada com fisioterapia, prática de exercícios e uso de medicamentos analgésicos.

No entanto, se os meios mencionados acima não surtirem efeito, o médico responsável pelo seu caso pode indicar uma cirurgia. Esse procedimento trata-se da remoção da parte danificada do disco ou, em casos graves, a substituição do disco por uma prótese.

Deixe um comentário