Pernas Arqueadas? Pode ser Doença de Paget

A Doença de Paget trata-se de uma doença óssea metabólica caracterizada pela destruição do tecido ósseo, que se regenera com deformidades. Esse osso renovado é maior mas é mais fraco que o original, além de possuir uma calcificação excessiva. Os locais mais afetados por essa enfermidade são o fêmur, tíbia, vértebras da coluna, úmero, clavícula e a região pélvica.

Essa doença costuma se manifestar em pessoas acima dos 60 anos de idade contudo já foram identificados casos em pacientes com idades a partir dos 40.

Causas

Infelizmente, as causas da Doença de Paget ainda não são completamente conhecidas. No entanto, ela pode estar vinculada a infecções virais latentes, já que em certos casos vírus foram descobertos nos ossos afetados pela doença. Os fatores genéticos também podem aumentar as chances de uma pessoa de desenvolver a Doença de Paget.

Quais são os sintomas da doença?

Na maioria dos casos a Doença de Paget não manifesta sintomas e o paciente só descobre que possui a doença quando realiza exames de imagem, normalmente para analisar outra enfermidade. Porém, algumas pessoas acabam desenvolvendo sintomas.

Os principais sinais que indicam a presença da Doença de Paget são:

  • Dor nos ossos, em especial nas pernas;
  • Fraturas frequentes;
  • Corcunda devido ao aumento da curvatura da coluna;
  • Dor e deformidade situada nas articulações;
  • Pernas arqueadas (joelho varo);
  • Osteoporose.

Além disso, quando a Doença de Paget afeta o crânio o paciente pode sofrer com surdez devido ao aumento dos ossos.

Tratamento

O tratamento dessa doença é determinado pela gravidade dos sintomas. Os métodos mais indicados são o uso de medicamentos analgésico e anti-inflamatórios para diminuir a dor. Uma dieta balanceada também é importante, por isso consuma alimentos ricos em cálcio e vitamina D pois melhoram a saúde óssea.

Já a fisioterapia é utilizada para controlar os sintomas e fortalecer a musculatura, assim evitando quedas e fraturas.

Se os métodos citados anteriormente não surtirem efeito, uma cirurgia pode ser necessária.

Deixe um comentário