Discopatia: saiba mais sobre essa doença

A Doença Degenerativa do Disco, também conhecida como Discopatia, caracteriza-se pela alteração do disco situado entre as vértebras individuais da coluna.

Essa doença muitas vezes não traz problemas para a maioria das pessoas, porém em certos casos o paciente sofre com dores crônicas e que muitas vezes o deixa debilitado.

Normalmente as causa para a Discopatia estão ligadas diferentes fatores como desidratação do disco, rachaduras ou fraturas do disco, que podem ser ocasionados sedentarismo, envelhecimento, prática de exercícios físicos que levam a exaustão ou trabalho pesado.

Pessoas que ficam longos períodos sentados e com as costas inclinadas são mais suscetíveis a desenvolver deformidades no disco.

Sintomas

Os sintomas mais comuns da Discopatia são dor nas costas que irradia para a região das nádegas e coxas. O paciente sente dores de acordo com o disco afetado, então se o disco lesionado estiver localizado no pescoço as dores podem surgir no pescoço e braço.

A dor aumenta ao tentar exercer movimentos de inclinação e tensão. Os discos efetuam mais pressão quando se está sentado, isso faz com que a dor seja amplificada.

Diagnóstico

Na consulta o médico irá fazer perguntas sobre os sintomas que o paciente está sentindo e quando a intensidade deles aumenta. Exames físicos também serão realizados, os mais comuns são:

  • Verificar a função do nervo: Nesse exame o profissional bate com um martelo de reflexo para observar as reações.
  • Analisar a presença da dor por meio de palpação: O médico toca diferentes áreas e pede que o paciente realize determinados movimentos para descobrir se o disco está degenerado.

Os exames de imagem como tomografia computadorizada e ressonância magnética são grandes aliados na confirmação do diagnóstico da Discopatia.

Tratamento

Para tratar a Discopatia o paciente pode aprender a executar movimentos do dia a dia de uma maneira em que os sintomas não piorem. O uso de medicamentos como analgésicos para diminuir as dores e esteróides para reduzir o inchaço e inflamação.

Já as sessões de fisioterapia e práticas de exercícios como o yoga e pilates são essenciais para fortalecer a musculatura.

Alguns casos mais graves, em que o paciente não responde a outros tratamento a cirurgia pode ser necessária.

Quer saber mais sobre doenças que afetam os discos intervertebrais? Acesse as outras publicações.

Deixe um comentário