Qual a relação entre obesidade e problemas na coluna?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem cerca de 2,3 bilhões de pessoas obesas no mundo. A obesidade trata-se de um fator de risco para diversas doenças, como hipertensão, doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2.

Mas poucos sabem que o sobrepeso pode trazer problemas na coluna. O excesso de gordura na região do abdômen acaba sobrecarregando as costas, principalmente a coluna lombar. Além disso, certas doenças ortopédicas podem surgir e causar dor, desconforto e perda de qualidade de vida.

As principais doenças ortopédicas causadas pela obesidade, são:

Lombalgia: A obesidade pode causar a dor na região lombar, provocando sensação de queimação e formigamento que pode irradiar para as pernas. Os sintomas podem se intensificar, já que a o excesso de peso é capaz de alterar a postura.

Osteoporose: Doença caracterizada pela diminuição da massa óssea, a osteoporose pode estar associada a obesidade pois a má alimentação não oferece a quantidade adequada de vitaminas e nutrientes essenciais para manter os ossos fortes.

Hérnia de Disco: Trata-se do desgaste dos discos intervertebrais situados na coluna, fazendo com que eles saiam de sua posição natural e causem compressão das raízes nervosas. A obesidade gera uma sobrecarga na coluna vertebral, pressionando esses discos.

Como podemos evitar que essas doenças apareçam?

Se você deseja prevenir a obesidade e o surgimento de problemas ortopédicos como os mencionados acima, é importante investir em hábitos saudáveis.

Fortaleça a musculatura: Uma musculatura forte proporciona sustentação à coluna, evitando a manifestação das dores e doenças. Assim sendo, invista na prática de atividade físicas capazes de fortalecer e alongar a musculatura.

Cuide da saúde dos ossos: Uma alimentação saudável consegue reduzir as chances do paciente desenvolver osteoporose. Inclua em sua dieta alimentos ricos em cálcio e vitamina D.

Pratique exercícios: Essa ação é fundamental para diminuir a possibilidade do desenvolvimento de lesões e dor nas costas. Então, acrescente os exercícios físicos em sua rotina semanal.

Deixe um comentário